ENSAIOS 

Tantra, Yoga & Āyurveda

26/12/2019: OS SEGREDOS DOS CINCO PRANAS

O texto Os Segredos dos Cinco Prāṇas foi escrito em 2012 para os alunos do curso de Yoga & Āyurveda ministrado pelo extinto Instituto Kaula: Tantra, Yoga & Āyurverda. O interesse em inseri-lo neste momento nos estudos do Site Filosofia Oculta relaciona-se ao treinamento e preparo mediúnico do feiticeiro-kimbanda, tema sobre o qual me debruço em Segredos Espirituais da Quimbanda, livro em fase de construção. O Guia e Mentor Espiritual de cada feiticeiro-kimbanda, seu Exu ou Pombagira Pessoal, está conectado diretamente a um dos prāṇa-vāyus do corpo astral. No processo de treinamento mediúnico o feiticeiro-kimbanda deve aprender a identificar qual o prāṇa-vāyu está associado a vibração de seu Exu Pessoal. Por exemplo, Pombagira Maria Mulambo está diretamente associada ao apāna-vāyu, pois sua ação no corpo astral é a de purificação de todo lixo corporal na forma de toxinas através da excreção do suor, vômito, urina e fezes, menstruação e ejaculação. No momento da incorporação, Pombagira Maria Mulambo utiliza o apāna-vāyu como fonte de maior energia para incorporar no feiticeiro-kimbanda. Dessa maneira, uma das maneiras de se estreitar os laços com Maria Mulambo é purificar e refinar o trabalho de apāna-vāyuO texto está disponível para download clicando aqui.

21/12/2019: GRIMÓRIOS MEDIEVAIS DO YOGA

O texto é um dos capítulos introdutório da obra Yoga para Magistas (Vol. 3). Trata-se de uma análise dos principais grimórios medievais da cultura do yoga. O texto está disponível para download clicando aqui.

11/11/2019: O BINDU BRANCO & O BINDU VERMELHO

Este ensaio trata a formação do bindu branco (sêmen) e bindu vermelho (menstruação) nos ṣaṭ-cakras e movimento pelas ṇaḍīs. O texto está disponível para download clicando aqui.

09/11/2019: GRHASTHA BRAHMACARYA & O DESPERTAR DA ŚAKTI: A ENERGIA PRIMORDIAL

Este ensaio versa sobre o trabalho místico com a energia primordial feminina ou o que se conveniou chamar de o Despertar da Śakti, uma força denominada como kuṇḍalinī. O texto está disponível para download clicando aqui.